LUDWIG II: ENTRE O SONHO E O DELÍRIO (II)

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone

Sissi

III – Amores, Alegrias e Tristezas.

Ludwig possuía além de um excelente caráter, beleza e presença física. Seus olhos derretiam o coração de todas as damas da corte e das princesas europeias. A pergunta feita por todos os bávaros era: Quando o rei Ludwig se casará e quem será nossa futura rainha?

Durante a infância e a adolescência o jovem príncipe teve raros contatos com jovens do sexo oposto. Ludwig idealizava as mulheres como anjos sem asas. Um dia comentou com seu professor, Herr Döllinger: Ah essas mulheres. Até as mais inteligentes se comportam sem lógica alguma.

A rígida formação religiosa dificultou muito a Ludwig em aceitar sua orientação sexual. Ainda adolescente ele teve seu primeiro relacionamento homossexual com o aristocrata Paul von Thurn und Taxis. Cavalgavam junto, liam poesia e interpretavam cenas das óperas de Wagner. Apesar do excelente relacionamento, Paul resolveu seguir os conselhos da família e foi atrás de uma noiva. A mesma pressão foi feita pela família de Ludwig. O jovem rei deveria casar-se e apresentar um herdeiro.

A única grande paixão de Ludwig para com uma mulher foi sua prima, a Imperatriz Elisabeth.

Esta era mais conhecida como Sissi (1837-1893) e casou-se aos 16 anos com Francisco José, imperador da Áustria. Tiveram os filhos Sophie, Gisela, Rudolf e Marie Valerie.

Sophie Charlotte

Ludwig atendeu o apelo dos familiares e dos súditos e noivou em janeiro de 1867 com Sophie, irmã mais moça de Sissi. O casamento foi marcado para agosto. Posteriormente, a pedido de Ludwig foi anunciado para o dia 12 e  logo adiado para 28 de outubro. Informada que as bodas seriam postergadas para o mês de novembro, a noiva desistiu das núpcias e renunciou ao cobiçado trono da Baviera.

A partir deste momento o soberano teve uma relação profunda com Richard Hornig, um dos cavalariços dos estábulos reais. Este era um prussiano, cinco anos mais velho que o rei e o que os uniu foi sua paixão pelos cavalos. Em poucos meses Hornig foi promovido a Mestre das Cavalariças Reais. Sob seu comando ficaram todos os estábulos reais, mais de 500 cavalos e a administração do serviço de coches.

Através dos anos há registros oficiais de relacionamento duradouro de Ludwig com dois atores de teatro, o húngaro Josef Kainz e Alfons Weber.

Príncipe Otto

IV – Recluso e Misantropo 

O lado artístico e a personalidade de Ludwig foram herdados de seu avô. Enquanto seu irmão Otto brincava com soldadinhos de chumbo, era sociável e na juventude passou a amar a caça e o exército, Ludwig estudava botânica, adorava as montanhas e suas florestas. A solidão dos Alpes iria atraí-lo durante toda sua vida. Professores e ministros lamentavam ser impossível trocar o caráter dos dois. A inclinação do príncipe em afastar-se da sociedade começou a acentuar-se após a construção do jardim de inverno no Palácio Real de Munich.Wintergarten_Residenz

Palmeiras, um pequeno lago azul, grutas, cascatas, um cisne e peixes exóticos davam vida às águas. Música de câmara interpretava trechos das óperas de Wagner e o principal cantor da ópera, Nachbauer, vestindo uma armadura de prata tal como Lohengrin, cruzava o lago num barco igual ao do herói cantando Mein Liebe Schwan. Poucos eram os escolhidos por Ludwig para visitar seu refúgio.

Apenas Sissi e seus filhos o príncipe herdeiro Rodolfo e a princesa Gisela da Bavaria jantavam com ele.

 

Na próxima edição leia: Os Castelos de Ludwig.

 

Assinatura e_mail

 

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone