Fecomércio-RS usa as redes sociais para chamar a atenção sobre o peso dos impostos

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone
Fecomércio-RS
As redes sociais foram o canal escolhido pela Fecomércio-RS para mostrar à população gaúcha que imposto não é assunto do interesse apenas do setor empresarial, mas de toda a sociedade. Um vídeo com 50’’ produzido pela PIX Foto Movimento está sendo enviado pelo WhatsApp e Facebook para um público formador de opinião e multiplicadores da mensagem. A peça reforça que o brasileiro é penalizado todos os dias ao deixar para os cofres do governo uma grande fatia dos seus rendimentos apenas com o pagamento de tributos embutidos em tudo o que consome. O vídeo pode ser assistido clicando aqui.
De uma forma bem didática, o vídeo mostra um casal indo às compras em um supermercado e, ao retirar os produtos das prateleiras, deixa uma grande parte do bem adquirido para o governo. E chama a atenção para o fato de que a população trabalha 151 dias do ano (janeiro a maio) somente para pagar impostos. É o mesmo que dizer que 41,37% de todo o rendimento que os brasileiros ganharem, em média, neste ano, terá como destino os cofres públicos. São cerca de R$ 2 trilhões por ano apenas para esta finalidade.
A proposta do vídeo surge como um contraponto a um possível novo aumento da carga tributária pelos governos federal e estadual, como parte do pacote de ajuste fiscal para contornar a crise econômica. De acordo com o presidente daFecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, a atual conjuntura financeira do Estado não pode ser atribuída à falta de recursos em caixa, mas à ausência de organização e gestão na aplicação dos recursos oriundos de impostos.  Para exemplificar, Bohn lembra que período de 1997 a 2014, a arrecadação somente com ICMS no Rio Grande do Sul cresceu 132% acima da inflação. “Hoje, o contribuinte que deveria consumir educação, saúde e segurança de qualidade, se transformou em uma mera fonte de recursos para sustentar a máquina estatal”, afirmou o dirigente.
FONTE: Fecomércio – RS
Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone