Um Concerto em Atenas

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone

Imagem1

A coluna Adagio trata dos bastidores da música erudita, desde que estreou em 2002 na edição dominical do Correio do Povo. Através dos anos, salvo raros artigos dedicados a boa literatura, centenas de colunas foram dedicadas aos grandes compositores, seja da Idade Média, do Renascimento, do Barroco e Rococó, bem como dos períodos Clássico e Romântico.

Ao final do romantismo entramos no período que convencionamos chamar de Modernista. Mahler, Strauss, Prokofiev, Rachmaninov e Stravinski foram os precursores dos novos rumos da música no século XX. Assim como nas artes plásticas, na literatura, no teatro e no cinema a música erudita passa por um processo evolutivo. Pequenos grupos vanguardistas começaram a ganhar espaço e os cultores da musica erudita tradicional se viram frente às novas formas e sons produzidos por Ravel, Debussy, Schoenberg, Britten e Villa-Lobos..

Karlheinz Stockhausen, Gyorgy Ligeti, Philip Glass, John Cage, Pierre Boulez e Iannis Xenaquis produziram obras consideradas inaceitáveis por determinado público. Ao mesmo tempo George Gershwin, Duke Ellington, Charles Mingus, John Coltrane e os Beatles propiciaram o fenômeno de abolição das fronteiras entre o erudito e o popular.

Para motivar e encantar os grupos tradicionais que temem ultrapassar as novas fronteiras musicais abertas após a Primeira Guerra Mundial, sugiro que escutem o Concerto em Atenas, da compositora grega Eleni Karaindrou.

Gravado ao vivo no Megaron (Hall dos Amigos da Musica) em novembro de 2010, o concerto mescla música clássica e jazz, com breves trechos de música grega tradicional. O concerto é formado por pequenas peças e nela são destaque o piano, a viola, o oboé e o sax, acompanhados por uma orquestra de câmara. A música tem uma fluidez de excelente qualidade. Em determinadas passagens Karaindrou utiliza fragmentos de composições que compôs para peças teatrais de Arthur Miller, Tennessee Williams e Edward Albee.

Destaque especial para Réquiem para Willy Loman (Morte do Caixeiro Viajante), Invocação (Quem tem medo de Virginia Wolf) e Valsa de Laura (Algemas de Cristal).

Os instrumentistas que dão brilho a este concerto são Kim Kashkashian (viola), Jan Garbarek (sax tenor), Vangelis Christopoulos (oboé) e Eleni Karaindrou (piano).

A Camerata Orchestra, com dez intérpretes é dirigida por Alexandros Myrat. O disco tem o selo da ECM New Series 2220 e está disponível na Amazon.com

Não posso deixar de registrar meu agradecimento ao Professor Francisco Marshall que me presenteou esta joia musical no último mês de maio.

 

Clique aqui e assista apresentação de Eternity and a Day com Eleni Karaindrou e orquestra no Cocert Hall de Atenas:

Assinatura e_mail

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone