Projeto de sustentabilidade nas fazendas criado por jovem é premiado

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone

Vencedora do Programa CNA Jovem conta como a aplicação de seu sistema pode ser vantajosa para as fazendas gaúchas

premio_cna_jovem_2_1

Carolina Heller Pereira, médica veterinária do Rio Grande do Sul, foi uma das vencedoras do Programa CNA Jovem.  Gaúcha garantiu o prêmio após apresentar um projeto que avalia a sustentabilidade e a emissão de gases do efeito estufa em fazendas do Rio Grande do Sul. Tudo isso utilizando um software desenvolvido pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Para Carlos Sperotto, presidente do Sistema FARSUL, e Gilmar Tietböhl, superintendente do SENAR-RS, o “protagonismo e a união do grupo gaúcho nas atividades desenvolvidas foi muito importante”. Para Sperotto, esse é um momento essencial: “O importante agora é nos mantermos unidos e até ampliarmos esse grupo de jovens que representou o estado”. Tietböhl assina embaixo: “Vamos avaliar de que forma podemos dar continuidade, regionalmente, às atividades já desenvolvidas nacionalmente, dando seguimento a projetos e desenvolvendo lideranças”.

Além de Carolina, os jovens Marcelo Camardelli, Isadora Hermann Pötter, Rodrigo de Oliveira Antunes, Rafael Marques, Gabriel Chiapetta e Bento Brochado também se formaram no projeto.

agricultura-sustentabilidade-cna-prêmio (Foto: Reprodução/CNA)
Jovens se reuniram com o presidente do Sistema FARSUL, Carlos Sperotto, e o superintendente do SENAR-RS, Gilmar Tietböhl(Foto: Reprodução/CNA)

 

Sustentabilidade

A vencedora do programa viajará à China em uma missão técnica que durará 12 dias. Indo com a comitiva no final de abril, veterinária conhecerá instituições de pesquisa, modelos de empreendedorismo e prospecção de negócios. Entre os objetivos de Carolina, o principal é dar seguimento ao seu projeto: a utilização do software IFSM 4.1. Desenvolvido pelo USDA em ambiente brasileiro, a tecnologia faz parte do trabalho de doutorado da jovem.

Software

A partir do IFSM 4.1, é possível obter dados de emissão de gases do efeito estufa para cada sistema de produção, em cada propriedade – com índices como gases emitidos por cada quilo de carne produzido na atividade pecuária. Ele também é capaz de gerar os custos de produção para o produtor.

“Com isso podemos verificar o impacto ambiental, o retorno econômico e rentabilidade da fazenda. Porque não adiante termos os melhores índices ambientais sem ter produtividade e renda, e nem o oposto”, explica a produtora rural da Fazenda Montenegro, em Rio Pardo (RS).

Fonte: Globo Rural

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone