Mais flores e amores

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone

biblioteca

Fachada da Biblioteca Pública em Porto Alegre – Inácio Knapp

Pensando bem, é bom viver no Brasil. Talvez melhor ainda sendo gaúcho, viver aqui! já diz nosso hino: “sirvam nossas façanhas de modelo a toda Terra”. Já o outro diz “teus lindos campos têm mais flores” e “no teu seio, mais amores”. Ou seja: com façanhas podemos ter mais flores e conquistar mais amores. Tudo resolvido? Nada!

Por quê? Porque hay que pagar! As flores, no supermercado, e a entrada do cinema, para a namorada. Para pagar, precisa-se de empregos e oportunidades. Como aparecem? Vai depender do ambiente, que é uma construção social e econômica.

Queremos viver numa sociedade boa, justa, trocando nossa capacidade de trabalho por aquilo que necessitamos. Precisamos de um sistema que nos eduque da melhor forma para termos a máxima capacidade de aproveitar as oportunidades. A história mostra o ser humano evoluindo sempre. Ele se aprimora socialmente e deixa sua violência original para se tornar capaz de fazer negócios. Assina contratos como cidadão. Sem assaltos, sem violência, sem guerras. O mundo melhora pela liberdade de opção e pelas trocas.

Boas trocas acontecem em ambientes de negócios adequados. O desafio é melhorar esse ambiente no Brasil. No RS, mais ainda. E aí uma boa notícia: há um plano em curso, a Agenda 2020. Proposta para o nosso Estado por notáveis (muitos) cidadãos voluntários, que trabalham há algum tempo propondo melhorias para um ambiente que pode ser construído nos próximos 20 anos. Vai acontecer. Será uma façanha, vai manter nossos campos com mais flores, vai gerar um Estado melhor para se viver! Com mais amores!

Fonte: Ricardo Felizzola, voluntário da Agenda 2020 / Zero Hora

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone