Há 18 anos que a Polo RS luta a favor do Rio Grande do Sul

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone

polo rs

Em dezembro de 1995, a Polo RS – Agência de Desenvolvimento, foi criada com o objetivo de atrair investimentos para o Rio Grande do Sul. A idéia essencial era a de facilitar a vida dos investidores interessados em construir seus empreendimentos por aqui. Evitar a burocracia, a lerdeza estatal e apresentar todas as potencialidades e qualidades do Rio Grande do Sul. E assim, empresas como a Dell, a GM, a Softek, a Schincariol e a SAP se instalaram por aqui. O saldo é positivo.

Nesse período, a Polo RS espalhou pelo Estado a ideia da articulação entre poder público, universidades e comunidade, organizada em uma entidade para pensar o futuro de uma cidade ou mesmo uma região. Espontaneamente, dezenas de agências de desenvolvimento surgiram dentro deste conceito, o mesmo que em 2006 gerou a Agenda 2020, um movimento com centenas de voluntários especialistas, que tem a Polo RS como secretaria executiva. A Agenda 2020 venceu resistências, o ceticismo natural e avançou, conquistando novas adesões, apoios, inspirando agendas semelhantes em várias regiões do Estado. Também fez surgir um ambiente mais favorável para as mudanças fundamentais para o crescimento do Estado.

“O grande desafio da Agenda 2020 – e da própria Polo RS – para 2014 e os próximos anos é político”, garante Ronald Krummenauer, diretor executivo da Polo RS e da Agenda 2020. Ele explica que a razão é singela: “ Sendo um movimento técnico como é, é difícil para a Agenda 2020 convencer um governo a implementar ações que, digamos assim, vão contra a política habitual. Em segundo lugar, governos de modo geral, e não só para quem é governo agora, têm o seu programa, têm o compromisso de campanha”.

Para Krummenauer, existe uma busca de harmonização em relação a isso. O executivo afirma que nenhuma ação da Agenda 2020 terá sucesso se a articulação política não tiver uma evolução. “Isso é algo como uma espiral. A gente acha que não fez nenhuma volta, mas a espiral nos levou vagarosamente para um patamar acima”.

 

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone