Cidadão menos idiota

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone

A divulgação dos salários de funcionários públicos na internet faz parte de um marco na educação de cidadania do brasileiro. É um alívio ver que o Supremo Tribunal Federal manteve a decisão de obrigar o poder público a divulgar os valores na internet, apesar da forte reação das corporações.

A verdade é que o brasileiro não sabe quanto paga para manter funcionando o poder público –só sabe que, na maioria das vezes, o serviço é ruim.

Os funcionários reclamam de seus rendimentos. Mas o fato é que eles têm um rendimento maior do que os trabalhadores da iniciativa privada, quase não correm risco de demissão e suas aposentadorias públicas são mais generosas. O que pagamos apenas para cobrir o deficit das aposentadorias públicas daria para pelo menos triplicar o valor da Bolsa Família. E ainda dizem que a culpa da má distribuição de renda é apenas das elites.

Mesmo assim, há poderosos lobbies unindo todos os poderes, que acabam encurralando os governos. Como o cidadão comum não sente que o dinheiro sai do seu bolso, a reação é muito menor.

Se atendessem as reivindicações dos funcionários públicos, a começar dos professores federais em greve, teríamos de ter um PIB americano.

Divulgar os salários na internet é um símbolo de que o contribuinte-idiota está reagindo para não ser tratado como idiota.

Fonte: Gilberto Dimenstein / Folha de S.Paulo.

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone