Começa a descentralização da Federasul

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone


federasul-contra-plongee-350

Uma alteração estatutária está redefinindo os processos decisórios dentro da mais abrangente entidade do setor de comércio e serviços do Rio Grande do Sul. Na semana passada, em uma assembléia geral, os integrantes da Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul) estabeleceram novas regras para descentralizar o poder da entidade e torná-la mais forte.Uma das mudanças é a possibilidade de um representante do interior ser eleito. Até então, o presidente da Federasul era indicado por sua mantenedora, a Associação Comercial de Porto Alegre (ACPA), o que restringia o cargo a representantes da capital. Agora, com a alteração do estatuto – há muito defendida pelo atual presidente, José Paulo Dornelles Cairoli –, a entidade contará com novas faixas de mantenedores, que também poderão indicar candidatos a presidente. “Isso resulta na valorização de todas as afiliadas, beneficiando uma participação formalmente mais ativa vinda do interior”, acredita Cairoli.

No interior do Rio Grande do Sul, a mudança foi bem recebida. Simone Leite, presidente da Câmara de Indústria e Comércio de Canoas (CICS), por exemplo, acredita que as demais entidades filiadas à Federasul entrarão em uma “fase de pertencimento”. Isto é: poderão opinar e contribuir de forma mais efetiva para fortalecê-la. “Nós entendemos que a representação política está na capital, mas a representação de fato, a geração de riquezas, está no interior”, diz.

Deoclécio Corradi, vice-presidente da Associação Comercial, Cultural e Industrial de Erechim (ACCIE), prevê que o interior passará a ter mais voz. “A intenção principal não é que o interior tome posse da Federasul. Nós queremos ter a possibilidade de opinar nas escolhas. O candidato escolhido vai, no mínimo, ter de pedir uma opinião do interior também”, conclui.

Além disso, cada uma das 24 regiões pertencentes à Federasul indicará, por votação, o seu candidato a vice-presidente regional e diretor. “Antigamente o vice-presidente regional era indicado e os representantes locais, muitas vezes, nem sabiam o nome do vice. As filiadas, agora, entrarão realmente em contato com a Federasul”, aponta Corradi.

De acordo com Cairoli, a procura por possíveis mantenedoras da Federasul inicia nessa semana. “Essas mantenedoras, junto com o conselho nato, vão escolher a nova diretoria”, garante.

 Fonte: Revista Amanhã
Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone