Brasil apresenta os piores resultados em serviços públicos

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone

Mesmo com a alta carga tributária de 35,13% em relação ao PIB e a arrecadação de impostos ultrapassando a marca de R$1,5 trilhão em 2011, o Brasil continua não aplicando de forma adequada os valores arrecadados em serviços públicos à população, para a melhoria da qualidade de vida. É o que  revela o “Estudo sobre Carga Tributária/PIB X IDH concluído pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário – IBPT, no último dia 16 de janeiro. Pelo segundo ano consecutivo, o Brasil aparece na última posição no Índice de Retorno de Bem Estar à Sociedade (IRBES) entre os 30 países que registram maior carga tributária em todo o mundo.

O IRBES é o  resultado da somatória da carga tributária segundo a tabela da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico)  de 2010 e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), conforme dados do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com a previsão do índice final para o ano de 2011. Quanto maior o valor do IRBES, melhor é o retorno da arrecadação dos tributos para a população.

A Austrália lidera o ranking, sendo o país que melhor retorna os recursos arrecadados para o bem estar da população, seguida pelos EUA, que caiu para a segunda posição em relação ao ano passado, e a Coreia do Sul.  Já o Japão e Irlanda, que ocuparam, respectivamente, as 2 e 3ª posições na pesquisa anterior, caíram para 4º e 5º lugar no ranking de 2012.

”O Brasil, com arrecadação altíssima e péssimo retorno desses valores à população em serviços como segurança, educação e saúde, fica atrás, inclusive, de países da América do Sul, como Uruguai, na 13ª posição e Argentina, na 16ª  colocação”, relata o presidente executivo do IBPT, João Eloi Olenike, que coordenou o estudo.

RANKING FINAL DOS 30 PAÍSES PESQUISADOS E O IRBES

 

DESCRIMINAÇÃO

              ÍNDICE DE RETORNO AO BEM ESTAR DA SOCIEDADE      

RANKING

ANO 2010

ANO 2011

ÍNDICE OBTIDO

RESULTADO

30 PAÍSES DE MAIOR TRIBUTAÇÃO

C.T SOBRE O PIB

IDH

IRBES

RANKING

AUSTRÁLIA

25,90%

0,929

164,18

ESTADOS UNIDOS

24,80%

0,910

163,83

CORÉIA DO SUL

25,10%

0,897

162,38

JAPÃO

26,90%

0,901

160,65

IRLANDA

28,00%

0,908

159,98

SUIÇA

29,80%

0,903

157,49

CANADÁ

31,00%

0,908

156,53

NOVA ZELÂNDIA

31,30%

0,908

156,19

GRÉCIA

30,00%

0,861

153,69

NOVA ZELÂNDIA

31,00%

0,944

156,19

10º

ESLOVÁQUIA

28,40%

0,834

153,23

11º

ISRAEL

32,40%

0,888

153,22

12º

URUGUAI

27,18%

0,783

150,30

13º

ALEMANHA

36,70%

0,905

149,72

14º

ISLÂNDIA

36,30%

0,898

149,59

15º

ARGENTINA

29,00%

0,797

149,40

16º

REPÚBLICA TCHECA

34,90%

0,865

148,39

17º

REINO UNIDO

36,00%

0,863

146,96

18º

ESLOVÊNIA

37,70%

0,884

146,79

19º

LUXEMBURGO

36,70%

0,867

146,49

20º

NORUEGA

42,80%

0,943

145,94

21º

ÁUSTRIA

42,00%

0,885

141,93

22º

FINLÂNDIA

42,10%

0,882

141,56

23º

SUÉCIA

44,08%

0,904

141,15

24º

DINAMARCA

44,06%

0,895

140,41

25º

FRANÇA

43,15%

0,884

140,52

26º

HUNGRIA

38,25%

0,816

140,37

27º

BÉLGICA

43,80%

0,886

139,94

28º

ITÁLIA

43,00%

0,874

139,84

29º

BRASIL

35,13%

0,718

135,83

30º

CARGA TRIBUTÁRIA 2010 – PROVISIONAL – FONTE OCDE        
IDH 2011 – PREVISÃO- FONTE PNUD – ONU        

 

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone