Espalhe o seu conhecimento

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone

 

Compartilhe sua experiência. Se você tem condições de ensinar os outros, mãos à obra. Que necessidade há de reter seu conhecimento? Você poderia contar o segredo da vida dez vezes e ainda assim ele estaria seguro. Afinal, o segredo só fica conhecido quando as pessoas o tornam real em suas vidas, não quando simplesmente o ouvem. Esse texto está no livro de Deng Ming-Dao e lembrei dele pensando nesse momento do Brasil, de falta de gente vivida, com habilidades e valores adquiridos com o exercício constante duma profissão, duma arte ou ofício. Vivemos um momento favorável para aumentarmos nosso patamar civilizatório.

A ação de cada cidadão é essencial para que possamos resolver o atraso institucional que ainda persiste no Brasil.

Jorge Gerdau Johannpeter

Em apresentação especial da Agenda 2020 para dezenas de voluntários do movimento, entre comentários e discussões da responsabilidade que a sociedade deve ter diante dos graves problemas do Rio Grande do Sul, surgiu a figura do Cidadão 2020.

O voluntário Bil Lara foi o autor da citação, imediatamente adotada por outros voluntários no próprio encontro. Para ele, o Cidadão 2020  é aquele que luta por seus direitos mas também não esquece de seus deveres. Ele diz que este ser ainda está nascendo na comunidade gaúcha e que estará pronto nos próximos anos para, em 2020, tendo conquistado um lugar melhor para se viver e trabalhar, pensar 2050.

Eu acredito que o Cidadão 2020 já existe. Aliás, a sala onde se realizava o encontro estava cheia de Cidadãos 2020. Mas eles estão presentes também em muitos movimentos. São solidários, pensam o público e gostam de ajudar. São, por exemplo, integrantes da Parceiros Voluntários, do Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade, do Projeto Pescar e, é claro, da própria Agenda 2020 e de tantos outros movimentos. São os cuidadores. Entretanto, mesmo que o número de pessoas (Cidadão 2020) em comparação com outros estados brasileiros seja importante, ainda é pouco para mudar o comportamento de boa parte da população gaúcha.

O escritor José Saramago sugeriu certa vez uma Carta dos Deveres Humanos, já que a cada direito corresponde um dever. Saramago propôs três perguntas para o fazer diário: por quê, para quê e para quem, sendo que se a resposta não satisfizer é porque algo de errado existe nesse processo.

Para o empresário Jorge Gerdau Johannpeter, conforme artigo publicado em Zero Hora, não temos cumprido os deveres que cabem a cada um de nós como cidadãos. Ele explica que todos nós temos três tipos de responsabilidade. A primeira é a profissional, pela qual temos de exercer nosso trabalho com qualidade e seriedade. A segunda é a responsabilidade de atuar solidariamente em nossa comunidade, procurando desenvolver atividades que ajudem a atender suas necessidades, de forma voluntária.

A última e mais importante é a nossa responsabilidade institucional com o país, ou seja, é a nossa contribuição para que a construção de um Brasil melhor, conceito que abrange, inclusive, nossas atividades do dia a dia. A soma das condutas de todos nós determina o futuro do país.

Portanto, ainda de acordo com Jorge Gerdau Johannpeter, a ação de cada um é essencial para que possamos resolver o atraso institucional que ainda persiste no Brasil. Se cada indivíduo orientar seu comportamento tendo em mente suas responsabilidades com o país, tanto nas grandes decisões quanto nas pequenas atividades, poderemos ter uma mudança real no Brasil, gerando mais renda e empregos. Essa é uma tarefa de todos. É preciso, portanto, que cada um pergunte a si mesmo qual é o país que quer deixar para o futuro e o que está fazendo para obtê-lo. Se trabalharmos juntos, cumprindo nossas responsabilidades, podemos alcançar esse objetivo.

Seja também um Cidadão 2020, um cuidador. Para o bem da sua rua, seu bairro, sua cidade, do Rio Grande do Sul e do Brasil.

Fonte: Inácio Knapp

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone